By

“Uma experiência excecional”

Real SC, Tiro com Arco

Terminou o Campeonato Europeu de Tiro com Arco. A comitiva portuguesa regressa no fim de semana e agora é tempo de balanço e análise.Na fase de eliminatórias nos 1/24 de final,  o arqueiro do Real SC, Cláudio Alves, competiu com arco Compound com o italiano Federico Pagnoni. O nosso arqueiro perdeu por 146-148 com os parciais de 28-30, 29-28, 30-30, 29-30 e 30-30.

Terminadas as provas, os resultados individuais finais da equipa portuguesa nos dois arcos são:

Recurvos Homens
  • 33º Luis Gonçalves
  • 57º Diogo Ramos
  • 57º Tiago Matos
Compounds Homens
  • 33º Nuno Simões
  • 33º Cláudio Alves
  • 57º Carlos Resende

“Estamos todos de parabéns”

Diogo Ramos faz uma análise daquela que foi a sua estreia na Seleção Nacional. O arqueiro de 21 anos admite que o maior obstáculo durante o Europeu foi a adaptação à comida polaca e a gestão da ansiedade e do nervosismo.

“Foi excecional tive o privilégio de estar a atirar ao lado de grandes figuras do Tiro com Arco mundial. Estive, inclusive, no mesmo alvo que o meu ídolo, o ucraniano Viktor Ruban, campeão olímpico de 2008, o mesmo ano em que comecei neste desporto em setembro. Foi há 10 anos e ele foi, sem dúvida, um modelo a seguir.

Em relação à pontuação e no decorrer da prova, na primeira parte da classificatória alcancei o meu objetivo dos 320 pontos e na segunda parte foi ainda melhor.Diogo Ramos, arqueiro do RSC

“Era isto que queria esta época, alcançar os 640 no mínimo. Já o tinha alcançado em treinos, mas em prova é completamente diferente e satisfatório. Queria alcançar um lugar melhor, mas tenho perfeita consciência de que o resultado obtido não foi só bom mas sim excelente. Estive quase três anos afastado do Tiro com Arco, e depois de este ano ter estado no apoio à prova do Real Archey Tournament, decidi que ia voltar e ia me dedicar.”

Voltei em março e desde esse momento que me esforcei, dediquei e abdiquei de muita coisa. Hoje estou muito feliz por tudo isso!Diogo Ramos, arqueiro do RSC

“Agora é trabalhar porque este resultado prova isso mesmo: com trabalho é possível. Estou de parabéns e toda a equipa está. Tenho a agradecer ao Real Sport Clube por sempre ter me ajudado não só a mim mas como a todos os atletas que demonstram vontade e empenho. Agradecer claro aos treinadores João Gutierrez e Ana Gutierrez que além de treinadores são como uns segundos pais para mim, a todos os arqueiros que me apoiaram antes e durante o Europeu e um grande agradecimento também ao nosso oficial que nos acompanhou no decorrer do Campeonato, Nuno Simões, diretor da Federação Portuguesa de Tiro com Arco, sem o apoio dele seria difícil conseguirmos um resultado final tão bom como o que obtivemos.

“Uma experiência indispensável para o progresso contínuo”

Também o arqueiro Cláudio Alves sublinha a importância desta participação no Campeonato Europeu para a sua evolução enquanto arqueiro.

“Foi uma experiência espetacular e indispensável para o nosso progresso contínuo. No Open não fiquei satisfeito com as minhas prestações. Nas eliminatórias individuais e em equipa, portei-me bem e caso raro, fiquei feliz, satisfeito apesar de ter sido eliminado.”

Sei que dei o meu melhor e que tanto eu como a restante seleção nacional, fizemos estragos. A malta do costume do Tiro com Arco a nível europeu, não se esquecerá tão facilmente de nós. Cláudio Alves, arqueiro do RSC

 

Comments are closed.