By

Vamos continuar a lutar pelo futuro do futebol

Informações, Real SC

Os seis clubes do Campeonato de Portugal afastados do play-off pela decisão da Federação Portuguesa de Futebol em cancelar a competição concentraram-se hoje em protesto na Cidade do Futebol e entregaram uma carta a solicitar uma nova reunião com o presidente da FPF.

Os presidentes do Fafe, Lourosa FC, Real SC, Benfica e Castelo Branco, SC Praiense e SC Olhanense foram recebidos pelo vice-presidente, José Couceiro, o adjunto Luís Sobral e Carlos Lucas, diretor das competições do Campeonato de Portugal.

“Por uma questão de respeito, sentamo-nos e ouvimos o que tinham para nos dizer. No fim, chegámos à mesma conclusão: não podemos falar com outra pessoa que não seja o Dr. Fernando Gomes porque ninguém tem soluções para o problema que foi criado”, disse o presidente do Olhanense, Luís Torres, em representação dos 6 clubes.

Os dirigentes da FPF mantém que a decisão tomada é irreversível e que decorre um processo sobre o qual não comentam.

“Vamos esperar que as instâncias decidam, mas isso não nos impede de tomarmos ações de visibilidade para criar bom senso nas pessoas que tomaram esta decisão, puseram em causa a vida e o trabalho de seis clubes do Campeonato de Portugal, uma época inteira. Estes jogadores que tanto deram pelo futebol nacional merecem mais respeito”, referiu o porta-voz dos clubes lesados.

É isso que procuramos. Solução para o problema que foi criado. O que pretendemos é isto: justiça e uma solução para o problema que foi criado pela Federação e não por nós.

“Não é possível comparar séries. O Campeonato de Portugal tem uma componente territorial, as séries são claramente desequilibradas em termos competitivos e por isso não faz qualquer sentido comparar séries, nunca poderia ser utilizado o critério dos pontos”, sublinhou o porta-voz adiantando que “falta fazer justiça aos seis clubes que também estavam classificados em zona de playoff e tinham direito de disputar a subida de divisão.”

Não queríamos subidas de secretaria. Queríamos jogar no campo. Não foi esse o entendimento de quem tomou a decisão, nós vamos continuar a lutar com todas as nossas forças porque isto é para bem do futebol!

O Real Sport Clube agradece aos adeptos e simpatizantes, jogadores seniores, técnicos e elementos da estrutura do futebol, que se juntaram a esta ação de protesto.

Vamos continuar a lutar pela verdade e justiça desportivas.  

Comments are closed.