By

Balde com gelo em noite já fria

Seniores

Numa noite gélida, o Real SC perdeu em casa frente ao SCU Torreense. Mateus e Vilmar sentenciaram a partida. Já Tiago Morgado reduziu para os comandados de Luís Loureiro.

Numa primeira parte de todo infeliz para a equipa da casa, o SCU Torreense SAD entrou bastante pressionante e com um modelo de jogo capaz de explorar da melhor forma a profundidade ofensiva. Já o Real SC voltava a alinhar com Ballack e Gustavo Moura no mesmo 11. Wilson Kennedy era o terceiro homem da linha avançada pelo lado esquerdo.
Aos 4 minutos, na sequência de um pontapé de canto, a equipa de Torres Vedras chegou ao primeiro golo do encontro. Mateus apareceu no lado esquerdo da grande área e atirou com toda a classe para o fundo das redes de João Godinho.

Mesmo com o golo sofrido, a reação da equipa de Luís Loureiro não se fez sentir.

Com Tiago Morgado a assumir o início da construção de jogo e Amadú Baldé a estabelecer a ligação com o ataque, notava-se uma desinspiração ofensiva e uma incapacidade na criação de perigo junto à baliza adversário.

As tentativas de combinação entre Gustavo Moura e Ballack e os remates de meia-distância não estavam a ser um verdadeiro sinal de perigo. Por outro lado, o SCU Torreense SAD continuava a criar perigo na profundidade dos homens da frente.

O único alento que restava ao Real SC era esperar pelo intervalo e corrigir o que era necessário para o segundo tempo.
Mas a verdade é que a vinda dos balneários voltou a trazer uma superioridade dos visitantes. A ideia de jogo continuava igual e o Real SC não conseguia apresentar soluções.

Aos 52 minutos, depois de mais uma combinação ofensiva, Midana Sambú entrou em profundidade na grande área, mas valeu João Godinho.

Luís Loureiro acabou por ser forçado a intervir. Mika Borges, Rúben Freire e Clayton renderam Ballack, Rodrigo Moitas e Hugo Ventosa. Era assim necessária uma maior criatividade ofensiva, capacidade de colocar a bola na área e segurança defensiva.

Mas, aos 64 minutos, apareceu mais uma contrariedade para os homens da casa. Romário Carvalho foi expulso e tinham de ser 10 homens a dar a volta ao marcador.

O Real SC começava então a tentar encostar o SCU Torreense SAD à área, mas faltava a última cartada. Marcos Barbeiro rendeu Fábio Pala, o que significou um total refresco nas alas.

No entanto, a verdade é que a verdadeira emoção do jogo estava guardada para o final.

Aos 85 minutos, viveu-se uma explosão de emoção no Complexo Desportivo do Real SC. Numa bola perdida à entrada da grande área, Tiago Morgado encheu o pé e atirou para o empate.

Seria o momento do jogo caso não houvesse um balde com gelo nos minutos seguintes. Mesmo com a equipa do Real SC trancada atrás, Mateus encontrou espaço, cruzou para a grande área e o cabeceamento da vitória acabou por surgir. Vilmar estabeleceu assim o ponto final aos 89 minutos.

Com este resultado, o Real SC fica no 5.º lugar da série B da Liga 3.

Comments are closed.